quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

APRECIAÇÃO DO CLIENTE

O cliente veio de férias no Natal e Ano Novo podendo finalmente usufruir da casa.
Não lhe pedimos elogios mas pedimos um comentário ao resultado.
Aqui o apresentamos por sua sugestão, satisfazendo-nos enormemente o seu conteúdo.
Bem-hajam também eles que sempre foram óptimos parceiros na procura das soluções.
Porque sem bons clientes também não se fazem boas obras.

"Aqui esta a nossa analise ao trabalho conjunto dos Arq. Paulo Costa/Marta Oliveira:
- Projecto de arquitectura, que envolveu varias versoes: sempre abertos as nossas preocupacoes e requisitos e esforcaram-se por corresponder as mesmas sempre que possivel.

- Escolha de materiais: bom conhecimento, tendo-nos sempre apresentado varias alternativas/sugestoes. Excelentes conselheiros neste campo.
- Acompanhamento de obra / Fiscalizacao: um trabalho incansavel e que nos fez poupar muito dinheiro. Extremamente responsavel na gestao dos autos [de medição] , fiscalizando todos os aspectos/pormenores de execucao.
- Aquando da mudança de empreiteiro, e quando foi necessario abrir concursos para as diferentes especialidades, coordenaram este processo, controlando todos os orcamentos recebidos, actuando sempre no nosso melhor interesse, nao deixando resvalar o orcamento, tendo inclusive em algumas especilidades negociado valores inferiores.
É de realcar o profundo conhecimento que eles têm dos materiais e precos, sendo capazes de oferecer sempre alternativas e/ou solucoes interessantes por vezes desconhecidas por nós.
Em relacao ao orçamento original, tivemos uma pequena diferença, que no entanto, nao pode ser directamente imputada a eles, porque se deveu maioritariamente ao facto de termos durante a obra termos optado por fazer certos extras, que tinhamos decidido no inicio nao fazer ou optamos por uma solucao mais dispendiosa.
Assim, a derrapagem foi de 11 % em relacao ao nosso orcamento original, valor que consideramos irrisorio. Tivemos imensas situações (em orçamentos, autos de obra...) que sem a intervenção do Paulo Costa/Marta Oliveira, teríamos pago um valor superior e levado “gato por lebre” (passo a expressao). Estamos perfeitamente conscientes deste ponto e eles empre foram incansaveis na execucao rigorosa do orçamento e da obra. Mesmo as “surpresas” que surgiram (e que infelizmente, surgem sempre) durante a obra, foram extremamente bem manuseadas e geridas por eles."
Carla e Alexandre


THE CLIENT'S REVIEW
The client came for Christmas and New Year's holidays to finally enjoy the house. We did not ask him to praise, but we did ask for a comment to the result. Hereby we present it by they're suggestion, pleasing us enormously with its contents.But we have to praise them as well, they who have always been great partners in seeking the right solutions. Because without good customers there are no good works.

"Here is our review to the work of architect Paulo Costa/ Marta Oliveira:
- Architectural Project, which involved several versions: always open to our concerns and requirements, and endeavored to achieve them whenever possible.
- Choice of materials: great knowledge, always presented us with several alternatives / suggestions. Excellent counselors in this field.
- Monitoring of the work / inspection: a tireless worker and that made us save money too. Extremely responsible in the surveying of the measurements/ payments, overseeing all aspects/ details of execution.
- When we had to change the contractor, and when it was necessary to open competitions for the different specialties, they coordinated this process, controlling all offers, always acting in our best interest, not letting slip the budget and negotiating lower prices. It should be noted the profound knowledge that they have the materials and prices, being able to always offer alternatives and/ or interesting solutions often unknown to us. In relation to the initial budget, we had a small difference in the end, which however can not be directly imputed to them, because it was due mostly to the fact that we have decided to make some extra works (that we had decided earlier not to do) or chose for a more expensive solution. Thus, the slippage of 11% compared to our original budget is an amount therefore considered negligible. We had lots of situations (budgets, notices of works...) that without the intervention of the Paulo Costa/ Marta Oliveira, we would have paid a higher value and taken "pig in a poke". We are perfectly aware of this point and they were tireless in the control of the budget and rigorous execution of the work. Even the "surprises" that have emerged (and unfortunately, there always are) during construction, were extremely well handled and managed by them."

Carla and Alexandre






terça-feira, 1 de novembro de 2011

30 - AA64 no PECHA KUCHA


Foi no passado dia 15 de Outubro que apresentamos 24 meses de obra em 400 segundos.
A noite Pecha Kucha, conceito de tertúlia e partilha artística iniciado no Japão, chegou a Guimarães onde, no recém inaugurado Centro para os Assuntos das Artes e Arquitectura - assim se chama o novel espaço - se reuniram em ambiente descontraído umas 400 pessoas em torno de uma dúzia de apresentações dos mais variados campos artísticos.
Tivemos a honra e prazer de sermos um deles.
Aguardamos pelas próximas PK nights.

30 - AA64 AT PECHA KUCHA
Last October 15th we presented 24 months of work in 400 seconds.
The Pecha Kucha Night, a get-together and sharing concept art started in Japan, arrived to Guimarães, at the newly opened CAAA _ Center for the Arts and Architecture Affairs where some 400 people gathered relaxedly around a dozen presentations of various artistic fields.
We had the honor and pleasure of being one of them.
We'll be looking forward for the next PK nights.

domingo, 4 de setembro de 2011

29 - OBRA LIMPA E (QUASE) PRONTA

























Não, não é como uma loja que tem de ficar pronta para a abertura do shopping. Leva o tempo "que fôr necessário" para ficar bem. E que vai em função da agenda dos fornecedores e em função da "silly season" de Verão. Na construção civil, em Portugal, em Julho diz-se "isso agora metendo-se o Agosto já só pra depois das férias"; em Setembro: "sabe como é o pessoal ainda está a chegar de férias..."
Podia dizer como o outro - "é por isso que este país não vai a lado nenhum" - mas não. Prefiro mostrar o que se consegue fazer.
Maneiras que é isto.

29 - CLEAN AND (ALMOST) READY.

No, doing a house is not like doing a store that has to be ready for the opening of the mall.
It takes time, to get there.

And that goes according to schedule of the suppliers and floating in the mood of the summer "silly season" of construction in Portugal
In July they say: "you know, now we have August, so maybe after the holidays..."; then in September "...you know, the staff is still holidaying ..."
And I could say: "that's why this frigging country ain't going anywhere".
But I don't. Not this time.
I prefer showing what one can do. And that's the way it is.


domingo, 7 de agosto de 2011

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

27 - CARPINTARIAS FINAIS E JARDINAGEM TERMINADA





























Crepes tailandeses, relva; bouganvilleas, treliça; limoeiro, mojito; verão; madeira, tacto, morangos, perfume, porta, mão. São temas que acompanham a os trabalhos em curso, que pretendem acentuar os aspectos mais humanos e sensoriais da casa.

Porque é para isso que se faz arquitectura - para que as emoções aconteçam e a poesia seja possível.

Em curso: pavimento vinílico na cave, últimas ligações eléctricas e de especialidades (gás, etc.)

Em falta: Cera impermeabilizadora no marmorite, óleo de linhaça nas madeiras exteriores, vidros nos duches, espelhos nos quartos de banho; alguns acabamentos de carpintaria e de pinturas; balcão da cozinha, em mármore e encastráveis: chapim de pedra no muro exterior.


27 - FINAL CARPENTRIES + GARDENING: DONE!

Spring rolls, grass, Bouganvilleae, trellis, lemon, mojito, summer, wood, touch, strawberries, perfume, door, hand. These are issues that go along with the work in progress, which aim accentuating the more human touch of the house.
Because that's why architecture must happen- so that emotions occur and poetry is made possible. Narrowly materialised buildings are for narrow minded people.

Ongoing: vinyl flooring in the basement, last electrical and specialty connections (gas, etc.).

Missing: Wax sealant in marmorite (marble mortar), linseed oil on exterior woods, glass in the showers, mirrors in the bathrooms, some finishing carpentry and painting, kitchen counter, with marble and concealed appliances; stone top in outer wall.
Mensagens antigas Página inicial